10 anos de progresso para os animais da pecuária

É difícil ser um defensor dos animais da pecuária. A maioria dos problemas do mundo — pobreza, guerra, doença — está diminuindo, mesmo que muito devagar. Mas a pecuária industrial está aumentando: o número de animais que sofrem na pecuária industrial em todo o mundo mais do que duplicou apenas nas últimas duas décadas.
Mas olhe mais de perto: o movimento de defesa dos animais da pecuária alcançou mais progresso na última década do que em todo o século anterior…

As empresas vão honrar o seu compromisso tornando-se livres de gaiolas?

Os defensores da causa animal garantiram compromissos de mais de 300 empresas de alimentos nos EUA para eliminar as gaiolas em bateria para mais de 240 milhões de galinhas em suas cadeias de fornecimento até 2025 (e mais de 800 compromissos de companhias não americanas).
O Washington Post em 2016 declarou uma “vitória para o movimento do bem-estar animal”, observando que até mesmo os produtores de ovos pensam que um “futuro livre de gaiolas é um fato consumado”.
Mas isso só se aplica se as empresas honrarem os seus compromissos.

O “altruísmo eficaz” poderá maximizar o impacto de cada dólar na caridade?

Aqueles que doam a instituições de caridade raramente fazem o tipo de cálculo de custo-benefício que os investidores, por exemplo, considerariam obrigatório. Por isso, as instituições de caridade atraem doações com fotografias de crianças de sorriso desdentado, em vez de registos de cálculos que mostrem como realmente gastam o seu dinheiro. Falar ao coração, no entanto, pouco contribui para dissipar as dúvidas dos economistas cépticos sobre a eficácia da caridade.
No entanto, os avanços na ciência social, particularmente na economia do desenvolvimento, significam que os doadores agora podem ter uma ideia razoavelmente boa daquilo que poderá render cada dólar.