Saúde global: expansão ou desolação?

Guerra, doença, fome, morte… as notícias estão cheias de histórias de horror e é fácil pensar que o mundo está a ruir ao nosso redor.

Mas a verdade é muito diferente. Enquanto os jornalistas se concentram, e com razão, nos vários eventos e nos riscos terríveis que enfrentamos, o quadro geral em termos de saúde e segurança humanas é de constante e, muitas vezes, dramática melhoria.

Como podemos incentivar doações mais eficazes?

O Dr. Stefan Schubert fala sobre a PSICOLOGIA DO ALTRUÍSMO EFICAZ. As pessoas dão muito dinheiro à caridade, mas muitas vezes não escolhem apoiar as intervenções mais eficazes.Será que os doadores se importam muito com o impacto? Se for esse o caso, como podemos ajudá-los a doar com mais eficácia? Nesta palestra da EA Global 2018 em São Francisco, Stefan Schubert descreve descobertas recentes de pesquisas que ajudam a esclarecer essas questões.

Governos deveriam agir altruisticamente?

Normalmente falamos de altruísmo para qualificar ações de indivíduos ou organizações. A proposta aqui será de verificar se é possível, desejável, e em quais situações governos deveriam agir de maneira altruísta. O primeiro passo será definir o critério para se julgar uma ação governamental como altruísta. Para tanto, convém começar pelo caso mais aceitável de altruísmo em indivíduos.

Será que a caridade pelos pobres é inútil?

Num artigo publicado no mês passado no The Guardian, 15 economistas – incluindo os premiados com o Nobel Angus Deaton, James Heckman e Joseph Stiglitz – criticaram o que eles chamam de “a moda da «eficácia da ajuda»”, alegando que isso nos leva a ignorar as causas de raiz da pobreza global.

Defendo a avaliação da eficácia da ajuda e o fornecimento de recursos para intervenções que se mostrem altamente custo-eficazes. Para esse fim, fundei a The Life You Can Save, uma organização que reúne evidências sobre quais são as instituições de caridade que proporcionam aos doadores o maior impacto por cada dólar e incentiva as pessoas para que lhes façam donativos.