Empatia Radical

Um tema do nosso trabalho é tentar ajudar as populações que muitos acham que não merecem ajuda sequer. Vimos grandes oportunidades de melhorar o bem-estar de animais da pecuária industrial, porque pouquíssimos outros estão tentando fazê-lo. Ao trabalhar em reforma da imigração, vimos grandes debates sobre como a imigração afeta os salários das pessoas já residentes nos EUA e muito menos discussão de como isso afeta os imigrantes. Até nosso interesse em saúde e desenvolvimento global é bastante incomum: muitos americanos podem concordar que os dólares doados fazem mais no exterior, mas preferem doar internamente, porque priorizam fortemente as pessoas do seu próprio país, comparadas às pessoas do resto do mundo.

Anúncios

Futebolistas Filantrópicos: O Quadro Completo

O jogador de futebol do Manchester United, Juan Mata, apareceu nas manchetes quando prometeu doar 1% de seu rendimento para a caridade. Tem sido considerado “o cara mais legal do futebol” o que pode bem ser verdade. Estima-se que o salário de Mata seja cerca de 7 milhões de Libras por ano, o que, a ser exato, faria com que sua doação fosse de 70 000 Libras por ano. Certamente uma bênção para os cofres de caridade.

Quer fazer a diferença? Considere o Altruísmo Eficaz

Recolher o lixo seria incrível. Fazer voluntariado no lar de idosos na rua de baixo seria ainda melhor. Mas de todas as formas possíveis de se fazer a diferença, qual será a melhor? E como saber se é a melhor? Ou seja, como garantir que não se faz apenas a diferença, mas a maior diferença que se pode fazer? E se quer fazer o bem com a sua carreira, qual a melhor carreira que pode escolher em termos de impacto social?

Ajudar como uma obrigação e/ou como uma oportunidade? (1 de 3)

Há uma variação entre ver o altruísmo eficaz como uma oportunidade ou uma obrigação de ajudar. No censo de 2015 34% consideravam-no como uma oportunidade, 21% como uma obrigação e 42% como ambos. Nessa série de três artigos vamos explorar mais a fundo algumas características das noções de obrigação e da oportunidade em vista da doação e ajuda de terceiros. Nos dois primeiros artigos vamos nos concentrar nas noções de obrigação e oportunidade, respectivamente. As conclusões reunidas nessas etapas fomentarão a reflexão final sobre encarar o altruísmo como uma obrigação e/ou oportunidade.