O que podemos alcançar

Quando confrontados com os muitos problemas que enfrentamos, é fácil sentir que há pouco que possamos fazer para ajudar. No entanto, temos provas sólidas que mostram que individualmente podemos ter um impacto significativo a melhorar a vida de outras pessoas, através da doação às melhores instituições de caridade.

Anúncios

Escolher Doar

Para muitos possíveis altruístas, a decisão mais difícil é a de escolher doar sequer.

Os números me transformaram em uma altruísta. Quando descobri que poderia, em vez de gastar minha exorbitante mensalidade da academia de ginástica (eu nem quero dizer quanto custava) para em vez disso curar a cegueira de pessoas, o único pensamento que tive foi: “Por que não fiz isso o tempo todo?” Essa pergunta mudou minha vida para sempre.

A GiveWell está a explorar oportunidades de doação que são mais difíceis de medir

A GiveWell tornou-se influente no campo da filantropia, orientando as doações das pessoas que se identificam como altruístas eficazes, o que significa que estas procuram fazer o maior bem que podem com cada moeda que doam.

Agora, depois de mais de uma década de pesquisa, a organização está a expandir o seu âmbito ao explorar oportunidades “para potenciar recursos governamentais e afectar políticas governamentais”. E nos próximos três anos, a organização tem nos seus planos dobrar o tamanho da sua equipa de pesquisa, de 10 para 20 pessoas.

Conselhos de carreira que eu gostaria de ter recebido quando era jovem

Um leitor que prefere permanecer anónimo — mas cuja carreira achamos que fez uma enorme quantidade de bem — enviou-nos esta lista de conselhos que ficou grato por ter recebido, ou que gostaria de ter recebido quando era mais jovem.

Pensamos que era muito interessante, incluindo aquilo em que não está exactamente alinhado com os nossos pontos de vista habituais, e por isso publicamos aqui com a sua permissão.

Quantas vidas é que vale Notre Dame?

Pouco mais de 24 horas após o incêndio que danificou seriamente a Notre-Dame de Paris, as doações para a reconstrução da catedral de 850 anos ultrapassaram 1 bilhão de euros (1,1 bilhão de dólares) [Pt. mil milhões de euros]. A maior parte deste dinheiro vem de algumas das pessoas mais ricas da França. […] o custo da reconstrução deve ficar entre 300 e 600 milhões de euros, muito menos do que o valor angariado.
Os manifestantes gilets jaunes (coletes amarelos) já levantaram a questão óbvia: “E os pobres?”

Medir a felicidade pode tornar o altruísmo mais eficaz?

A depressão ataca 350 milhões de pessoas por ano e a ansiedade ataca 146 milhões. O número de pessoas que vive em extrema pobreza é maior, são 702 milhões. Porém, há de se notar que enquanto os números de pessoas vivendo em pobreza extrema vem diminuindo anualmente, a tendência no caso das doenças mentais é o contrário; os casos vêm aumentando. Isso levou a alguns membros do AE a se preocuparem se as doenças mentais deviam entrar na lista de causas priorizadas pelo movimento.