Ninguém é uma estatística

Cheguei tarde a essa discussão, mas tenho pensado no documentário “The Life Equation”, sobre como as pessoas usam dados para tomar decisões de vida ou morte. O exemplo central é o de uma mulher chamada Crecencia, mãe de sete filhos que vive na zona rural da Guatemala e tem câncer do colo do útero. O médico que a trata sabe que exames para diagnosticar o câncer em outras mulheres são mais custo-eficazes do que tratá-la, e que a comunidade não tem dinheiro suficiente para financiar completamente ambas as alternativas.

Anúncios

O Altruísmo Eficaz e a Psicologia Moral

Não faz muito tempo, um jornalista entrou em contato comigo. Ele estava escrevendo uma reportagem sobre altruísmo e queria fazer uma entrevista sobre o Altruísmo Eficaz. Em seguida, ele perguntou do que se tratava o movimento. Eu, como de costume, comecei do começo. O AE é um movimento que parte de uma premissa muito simples e chega a conclusões muito contra-intuitivas na nossa relação com a ajuda ao outro. Como de costume, começar do começo não agradou.

Estar à altura da Doação Eficaz e do Cristianismo

A minha jornada para entender melhor o altruísmo começou com meu pai. Tive a sorte de aprender com ele muitos hábitos de generosidade financeira e honestidade, mas principalmente a lição de que o que nos sobra deveria ser usado para o bem maior. Naquela época, não havia Internet ou pesquisa científica significativa para ajudar as pessoas a identificar onde o dinheiro poderia, com maior probabilidade, realizar esse bem maior, mas esse sempre foi o contexto em que vi a generosidade à medida que me tornava adulto.

Isso foi aperfeiçoado ao longo da faculdade e do curso de medicina ao desenvolver a minha fé Cristã.

O problema dos danos naturais

O que devemos fazer em relação à situação dos animais não humanos selvagens que se encontram no território natural e são prejudicados por processos não antropogênicos, como por exemplo fome, sede, doenças, parasitismo e desastres naturais? Deveríamos não interferir em suas vidas e apenas evitar danos decorrentes de práticas humanas? Isto é, deveríamos “deixar a natureza seguir o seu curso”? Ou, será que deveríamos intervir apenas quando fazê-lo for necessário para realizar interesses humanos ou para atingir metas ecologistas? Ou, ao invés, deveríamos ajudá-los por preocupação com o seu próprio bem?

Se quer discordar do altruísmo eficaz, será necessário que discorde de uma destas 3 afirmações

O altruísmo eficaz é frequentemente motivado pelo apelo ao argumento do lago de Peter Singer.

Isso é bom porque é um argumento forte, concreto e bem estudado. No entanto, existem duas desvantagens (i) associa o altruísmo eficaz ao desenvolvimento internacional (ii) dá a entender que se pode refutar a importância do altruísmo eficaz ao refutar o argumento do lago.

De facto, a importância do altruísmo eficaz é muito mais robusta do que o argumento do lago.

O vocabulário moral do Altruísmo Eficaz (1 de 3)

Essa série de ensaios traz um primeiro esforço para tentar mapear o funcionamento do vocabulário moral quando utilizado da perspectiva do altruísmo eficaz. A princípio, o projeto é fazer um tríptico para começar a determinar os sentidos dos termos: bom, dever e correto.

É mais difícil do que se pensa entender o que nós (realmente) queremos dizer ao nos servimos de palavras que sabemos usar perfeitamente. Um bom exemplo é a palavra ‘bom’. O caráter positivo desse adjetivo é óbvio, mas trata-se de um termo tão amplo em aplicação que, muitas vezes, corre o risco de perder o significado por indeterminação.