As experiências aleatórias de alívio da pobreza serão éticas?

Quando este ano o Prémio Nobel de Ciências Económicas foi atribuído a três pioneiros no uso de estudos aleatórios controlados para combater a pobreza nos países em desenvolvimento, a escolha reanimou questões sobre os aspectos éticos do método. Três questões, em particular, precisam ser abordadas.

Escalar o Monte Evereste porquê?

Este ano, o número recorde de mortes na montanha mais alta do mundo sublinha a imoralidade de tentar chegar ao cume. Mas mesmo que se tenha a sorte de chegar ao topo sem passar por um alpinista a precisar de ajuda, ainda assim estará a escolher o seu objectivo pessoal em vez de salvar uma vida.

Nenhuma Temporada Improdutiva?

Sweatshop é um termo aplicado para se referir a todo tipo de trabalho extenuante em uma linha de produção com condições severas para os trabalhadores.
A situação gera um dilema porque, por um lado, as condições em que os empregados trabalham são péssimas, mas, por outro lado, essas fábricas parecem trazer algum bem tanto no nível individual quanto no coletivo. Porém, os resultados [de estudos] foram bem diferentes.

O problema da substituição por animais pequenos

O problema da substituição por animais pequenos é a preocupação de que certas mudanças na dieta que visam causar menos danos ao mundo possam, de fato, causar mais danos — especificamente, mudanças que resultam de se comer animais pequenos em vez de animais grandes. Por exemplo, quando muitas pessoas consideram os problemas com a pecuária industrial, o que frequentemente sobressai é a carne vermelha, especificamente as vacas. Infelizmente, se essa pessoa aumenta o consumo de frango ou peixe, mesmo que moderadamente, isso pode ser uma má opção ética.

Quantas vidas é que vale Notre Dame?

Pouco mais de 24 horas após o incêndio que danificou seriamente a Notre-Dame de Paris, as doações para a reconstrução da catedral de 850 anos ultrapassaram 1 bilhão de euros (1,1 bilhão de dólares) [Pt. mil milhões de euros]. A maior parte deste dinheiro vem de algumas das pessoas mais ricas da França. […] o custo da reconstrução deve ficar entre 300 e 600 milhões de euros, muito menos do que o valor angariado.
Os manifestantes gilets jaunes (coletes amarelos) já levantaram a questão óbvia: “E os pobres?”

Razões para agir

Apresento uma introdução sobre os tipos de razões com o intuito de adquirirmos algumas ferramentas para um uso mais consciente das ações que, assim se espera, culminará em melhores ações. O que é especialmente importante no caso das nossas ações altruístas.

Ética populacional

Ética populacional é o estudo das questões éticas tomando por unidade não o indivíduo mas sim uma ou mais populações. Essa abordagem se justifica pelo fato de que, muitas vezes, a mudança da perspectiva individual para a populacional leva a questões, problemas e conclusões diferentes. Por exemplo, é uma perspectiva populacional que justifica que certas vacinas sejam obrigatórias. Isso porque um hospedeiro para uma doença apresenta um risco para toda a população, incluindo as gerações futuras.