Razões para a Vacinação ser Obrigatória

Brytney Cobia publicou recentemente no Facebook o seguinte relato das suas experiências a trabalhar como médica: “Estou a dar entrada no hospital de jovens saudáveis com infecções muito graves de COVID. Uma das últimas coisas que fazem antes de serem entubados é implorar-me pela vacina. Eu seguro-lhes a mão e digo-lhes que lamento, mas é demasiado tarde. Alguns dias depois quando anuncio a sua morte, abraço os seus familiares e digo-lhes que a melhor maneira de honrar o seu ente querido é serem vacinados e encorajarem todos os que conhecem a fazerem o mesmo.

Os Efeitos da Mudança de Perspectiva no nosso Comportamento Altruísta: Uma primeira análise em filosofia experimental.

Em uma postagem anterior, eu compartilhei os primeiros resultados de um estudo de filosofia experimental que tenta mapear a eficácia de diferentes estímulos para convencer as pessoas a fazer doações. […] Uma segunda fase exploratória consiste em examinar as razões oferecidas pelos participantes da condição relativa ao raciocínio virtuoso. Este ensaio apresenta as primeiras reflexões sobre essa exploração.

Será que os animais, as plantas e os robôs devem ter os mesmos direitos que você?

Todos que estão lendo esta frase provavelmente (esperemos!) concordam que as mulheres merecem os mesmos direitos que os homens. Mas há apenas um par de séculos, essa ideia teria sido descartada como absurda. O mesmo vale para a crença de que as pessoas negras deveriam ter os mesmos direitos que as brancas. Há um conceito da filosofia que descreve esta evolução – é chamado de o círculo moral em expansão da humanidade. Ao longo dos séculos, ele se expandiu. A escravidão foi abolida. As mulheres conseguiram o voto. O casamento entre pessoas do mesmo sexo foi legalizado. Como se decide se uma entidade merece ter direitos?

A Medida do Progresso Moral

Será que Gandhi tinha razão quando afirmou que a medida do progresso moral de uma civilização é a forma como tratamos os animais? Para responder a essa questão Peter Singer, um reconhecido professor de ética e defensor dos direitos dos animais, parte de um livro escrito há quase 2 mil anos sobre a história da vida de um burro. Será que passamos esse teste moral quando nos comparamos com a era romana, uma era de exploração e de espectáculos de tortura animal?

Dúvidas comuns sobre especismo e libertação animal

Especismo é a discriminação de “espécies”?
Espécies não sentem dor, espécies não sentem prazer. […] Uma espécie é uma entidade não senciente.
Por isso é incorreto dizer que especismo é a “discriminação de espécies”. Especismo é a discriminação de indivíduos sencientes que não pertencem a determinada(s) espécie(s).