O que o filósofo Peter Singer aprendeu em 45 anos defendendo os animais

Há quarenta e cinco anos, o filósofo australiano Peter Singer publicou o livro “Libertação Animal”. Os argumentos que apresentou – que os animais podem sofrer; que é moralmente errado infligir sofrimento extraordinário nos animais; e que, consequentemente, temos que repensar os nossos sistemas alimentares e da pecuária – são aqueles que muitos consumidores atuais já terão ouvido.
Agora, 45 anos depois, ele está revisitando o assunto em um novo livro…

A pecuária cria galinhas tão grandes que estas estão em constante sofrimento

Ser uma galinha na pecuária industrial é horrível.
Algumas das razões são óbvias. Na pecuária as galinhas são colocadas de forma extremamente apertada para maximizar os lucros, de modo que uma galinha em cativeiro tem muito pouco espaço e é cercada por um mar de outras galinhas. Não há terra para bicar ou se fixar; em vez disso, andam sobre seus próprios dejetos, e todo o pavilhão cheira fortemente a amônia [Pt. amoníaco] de todo o cocô de galinha.
Mas a vida horrível de uma galinha na pecuária industrial é muito mais grave do que isso.

Anunciamos as nossas recomendações de instituições de caridade de 2019 [Animal Charity Evaluators]

É com agrado que anunciamos que este ano selecionamos quatro instituições como as Melhores Instituições de Caridade:

A The Albert Schweitzer Foundation, a The Good Food Institute e a The Humane League mantiveram o seu estatuto de melhores instituições do ano passado e — pela primeira vez — a Anima International atinge essa posição!

As empresas vão honrar o seu compromisso tornando-se livres de gaiolas?

Os defensores da causa animal garantiram compromissos de mais de 300 empresas de alimentos nos EUA para eliminar as gaiolas em bateria para mais de 240 milhões de galinhas em suas cadeias de fornecimento até 2025 (e mais de 800 compromissos de companhias não americanas).
O Washington Post em 2016 declarou uma “vitória para o movimento do bem-estar animal”, observando que até mesmo os produtores de ovos pensam que um “futuro livre de gaiolas é um fato consumado”.
Mas isso só se aplica se as empresas honrarem os seus compromissos.

O problema da substituição por animais pequenos

O problema da substituição por animais pequenos é a preocupação de que certas mudanças na dieta que visam causar menos danos ao mundo possam, de fato, causar mais danos — especificamente, mudanças que resultam de se comer animais pequenos em vez de animais grandes. Por exemplo, quando muitas pessoas consideram os problemas com a pecuária industrial, o que frequentemente sobressai é a carne vermelha, especificamente as vacas. Infelizmente, se essa pessoa aumenta o consumo de frango ou peixe, mesmo que moderadamente, isso pode ser uma má opção ética.