A vacina da malária não é muito eficaz. A tecnologia de RNA poderá mudar isso.

Caso se fosse nomear uma doença infecciosa como sendo “a pior do mundo”, a malária provavelmente seria uma das principais candidatas. Todos os anos, esta mata mais de 400 000 pessoas, a maioria delas são crianças. Houve um progresso significativo na luta contra a malária — antes da pandemia da Covid-19, duas décadas de trabalho de saúde pública reduziram as taxas de mortalidade para metade — mas ainda há um longo caminho a percorrer.

Qual será o caminho para finalmente controlar a situação na luta contra a malária?

Vacinas Covid-19: aumentam as provas de que podem reduzir a transmissão

As autoridades de saúde pública e os meios de comunicação têm alertado que as pessoas vacinadas precisam de se comportar como antes de serem vacinadas. Isto porque não sabemos muito sobre a eficácia das vacinas na prevenção da transmissão a outras pessoas. Uma pessoa vacinada pode estar bem protegida contra a Covid-19, mas se for portadora do vírus, será que pode infectar as pessoas à sua volta?