Domar os monstros do amanhã

O filósofo Nick Bostrom acredita que é perfeitamente possível que a inteligência artificial (IA) possa levar à extinção do Homo sapiens . Em seu best-seller de 2014, Superintelligence: Paths, Dangers, Strategies, Bostrom retrata um cenário sombrio no qual os pesquisadores criam uma máquina capaz de se aperfeiçoar a si mesma progressivamente. Em algum momento, ela aprende a ganhar dinheiro com transações on-line e começa a comprar bens e serviços no mundo real. Usando DNA encomendado por correio, cria nanossistemas simples que, por sua vez, criam sistemas mais complexos, dando-lhe cada vez mais capacidade de moldar o mundo.

Anúncios

Revisão da Literatura sobre segurança da Inteligência Artificial e comparação entre organizações ‒ 2018 (Parte 2)

Resumo: Faço a revisão de uma quantidade significativa de pesquisas de 2017 relacionadas com a segurança da Inteligência Artificial e faço alguns comentários sobre para onde vão os meus donativos este ano.

Revisão da Literatura sobre segurança da Inteligência Artificial e comparação entre organizações ‒ 2018 (Parte 1)

Como no ano passado, tentei rever a pesquisa produzida por várias organizações que trabalham na segurança da Inteligência Artificial (IA) para ajudar potenciais doadores a obter uma melhor compreensão do panorama. Este é um papel semelhante ao que a GiveWell desempenha relativamente a instituições de caridade na área da saúde global e algo similar a um analista de títulos financeiros em relação aos possíveis investimentos.

Você quer ser um ciborgue?

Já alguma vez desejou poder adicionar memória extra ao seu cérebro? Elon Musk poderá ajudá-lo nisso. Musk dirige a empresa que ficou conhecida por criar o Tesla, o carro eléctrico líder do sector industrial. Ele também é o Diretor executivo da SpaceX, que está construindo foguetes para que os seres humanos possam viver em Marte.…