Serão as alterações climáticas a maior ameaça que a humanidade enfrenta actualmente?

Poderão as alterações climáticas conduzir ao fim da civilização?
Em todo o mundo, mais de metade dos jovens se preocupa que, como resultado das alterações climáticas, a humanidade esteja condenada. Sentem-se zangados, impotentes, e — acima de tudo — com medo daquilo que o futuro lhes possa reservar.
Pensamos que a salvaguarda das gerações futuras é uma prioridade moral fundamental, e deveria ser uma consideração crucial na priorização dos problemas nos quais se deve trabalhar.

O mundo está realmente a piorar?

Pode ser difícil olhar para as notícias nos dias que correm sem nos sentirmos tristes. Pandemia, guerra, mudanças climáticas – as coisas podem parecer realmente sombrias. […]

Embora algumas coisas como a desigualdade de rendimentos ou os maus-tratos a animais não humanos pareçam estar a piorar, há dados surpreendentes que mostram que algumas coisas estão muito melhor do que se imagina.

A The Life You Can Save lança recomendações climáticas eficazes!

A investigação é clara e alarmante: as alterações climáticas são reais e estão já a afectar todas as regiões habitadas em todo o planeta. [1] As temperaturas globais e o nível do mar estão a subir rapidamente, os glaciares globais estão a recuar, os padrões de precipitação estão a mudar e as zonas climáticas estão a deslocar-se.  As alterações climáticas são a questão determinante do nosso tempo, e temos de agir agora para evitar consequências catastróficas.
A investigação climática mostra uma ligação clara entre as alterações climáticas e a pobreza extrema.   

3 grandes ideias sobre o clima

O mais recente relatório do IPCC [Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas] defende que há aqui muito em jogo e que, se a humanidade não fizer nada para enfrentar a crise climática, estaremos numa trajectória que irá custar milhões, talvez centenas de milhões de vidas.
Há soluções que sabemos que irão funcionar e que já estão misturadas com o discurso dominante acerca do clima já há algum tempo […] Mas também deveríamos estar a lançar as bases para algumas apostas maiores.

O que o filósofo Peter Singer aprendeu em 45 anos defendendo os animais

Há quarenta e cinco anos, o filósofo australiano Peter Singer publicou o livro “Libertação Animal”. Os argumentos que apresentou – que os animais podem sofrer; que é moralmente errado infligir sofrimento extraordinário nos animais; e que, consequentemente, temos que repensar os nossos sistemas alimentares e da pecuária – são aqueles que muitos consumidores atuais já terão ouvido.
Agora, 45 anos depois, ele está revisitando o assunto em um novo livro…