O Sofrimento nos Animais vs. Humanos

Há um amplo consenso de que pelo menos os animais mais desenvolvidos podem ter consciência do seu sofrimento. Mesmo que tivéssemos dúvidas sobre este fato, isso não afetaria muito os nossos cálculos do valor esperado, pois os animais são bem mais numerosos do que os seres humanos. Às vezes se afirma que os seres humanos sofrem mais intensamente do que os animais por terem experiências emocionais mais profundas, mas penso que a própria dor em bruto representa uma fração não trivial da severidade total do sofrimento e, mesmo se contássemos menos a dos animais, mais uma vez isso não afetaria muito os cálculos (devido à sua quantidade).

Resumo da pesquisa: A experiência subjetiva do tempo

Se você já teve a infelicidade de sofrer um acidente de carro, de lutar em uma zona de guerra ou de ser atacado por um animal selvagem, talvez já esteja familiarizado com as aparentes diferenças na experiência subjetiva do tempo. Quando confrontados com circunstâncias de risco de vida, os seres humanos relatam frequentemente que o tempo parece mais lento.
Há evidências empíricas intrigantes de que indivíduos de espécies diferentes diferem em sua experiência do tempo.
Essas diferenças – se existirem – afetariam o valor moral das experiências.

Biologia do bem-estar

A biologia do bem-estar é uma proposta de um campo de pesquisa dedicado ao estudo do bem-estar dos animais em geral e centrado especialmente em animais em seus ecossistemas naturais. O campo da biologia do bem-estar iria informar as medidas destinadas a ajudar os animais e as políticas de gestão ambiental, e proporcionar a esta causa a atenção e o reconhecimento que necessita.

Algumas considerações cruciais sobre o Sofrimento de Animais Selvagens

Uma “consideração crucial” — um termo inventado por Nick Bostrom — é um elemento de prova que muda radicalmente o valor da busca de uma determinada intervenção ou área de interesse. Como se sabe tão pouco sobre a melhor maneira de buscar o bem-estar dos animais selvagens, há muitas considerações cruciais, e ter opiniões diferentes sobre elas pode mudar radicalmente as intervenções que se apoia e quão custo-eficazes elas serão.