Será que este é o século mais importante da história da humanidade?

O século XXI é o século mais importante da história da humanidade.

Pelo menos é o que diz um certo número de pensadores. O argumento deles é simples: existem enormes desafios que temos de superar este século para termos sequer um futuro, tornando este no século com as maiores consequências de todos até agora. Além disso, uma solução para esses desafios provavelmente significaria um futuro mais distante da destruição eminente — o que também torna este século mais crucial do que os séculos futuros.

Desperdício Astronómico: O Custo de Oportunidade da Demora do Desenvolvimento Tecnológico

Com tecnologia muito avançada, poderia sustentar-se uma população muito grande de pessoas que viveriam felizes na região acessível do universo. Por cada ano que o desenvolvimento de tais tecnologias e a colonização do universo são adiados, há, portanto, um custo de oportunidade: um bem potencial, vidas dignas de serem vividas, não está a ser realizado. Dadas algumas suposições plausíveis, esse custo é extremamente grande. No entanto, a lição para os utilitaristas não é a de que devemos maximizar o ritmo do desenvolvimento tecnológico, mas sim que devemos maximizar a sua segurança, ou seja, a probabilidade de que a colonização eventualmente ocorra.

Quais são as principais ameaças à humanidade?

A extinção humana pode parecer coisa de pesadelos, mas há muitas maneiras de poder acontecer.

A cultura popular tende a concentrar-se apenas nas possibilidades mais espectaculares: pense na velocidade ameaçadora do asteróide do filme Armageddon ou na invasão de extraterrestres d’O Dia da Independência.

Embora seja possível a humanidade ter um fim dramático, concentrarmo-nos em tais cenários pode significar ignorar as ameaças mais graves que enfrentamos no mundo de hoje.