A carne cultivada pode salvar o planeta?

Mesmo que o mundo passasse para uma fonte de energia totalmente limpa e usasse essa energia limpa para carregar uma frota totalmente elétrica de carros, transportes públicos e de cargas, uma importante fonte de emissões de gases de efeito estufa continuaria a crescer: a carne.

A indústria da pecuária agora é responsável por cerca de 15% das emissões globais de gases de efeito estufa, aproximadamente o mesmo que as emissões dos tubos de escape de todos os veículos do mundo. Mas enquanto se pode esperar que as emissões dos veículos diminuam à medida que proliferam híbridos e veículos elétricos, prevê-se que o consumo global de carne seja 76% maior em 2050 do que nos últimos anos.

Este grupo de reflexão quer acabar com a pecuária industrial

O Sentience Institute acredita que pode encontrar na história dos movimentos sociais as respostas para os problemas de hoje.

Houve tempos em que cultivar carne em laboratório para consumo humano era coisa de ficção científica, mas ela está aqui, agora. As empresas de alimentos em todo o mundo estão desenvolvendo carne cultivada, que é feita a partir de estruturas celulares em um laboratório em vez de em animais, e não demorará muito para estar nas prateleiras das lojas. A carne promete ser mais ética do que comer vegetais e menos prejudicial para o meio ambiente do que a pecuária industrial (embora isso não signifique que alguém irá querer comê-la).