O nascimento de uma civilização empática

No artigo ‘A Criança se Afogando e o Círculo de Expansão‘, Peter Singer menciona o trabalho do teórico político William Lecky e seu “círculo em expansão”. Segundo Lecky a prática do altruísmo começa com o próprio indivíduo, para então em um crescente abraçar aos poucos sua família, sua classe, sua nação, uma coalização de nações, para então ser direcionada para toda humanidade e por fim aos demais seres do mundo animal.

Note que quando Lecky, no século XIX, propôs seu itinerário moral o mundo ainda não havia conhecido o auge do nacionalismo que viria a ser o século XX, mas ele soube enxergar além. Da mesma forma, nós no século XXI, século que começa a vislumbrar nossa responsabilidades enquanto comunidade global, também podemos nos esforçar para enxergar mais à frente.

Em um mundo completamente interconectado, onde os nossos sentidos tudo podem abarcar e as nossas ações podem chegar a qualquer parte do globo, enquanto humanidade, temos o poder de, por um lado, causar grandes danos, mas por outro lado podemos construir uma civilização empática, que alargue nosso círculo de altruísmo. Sendo que isso não é apenas uma possibilidade, mas um dever moral, e provavelmente uma questão de sobrevivência.

É justamente este o assunto que Jeremy Rifkin trata em seu livro “The Empathic Civilization“, resumido no vídeo a seguir. (Em Inglês, com legendas)

Não sei afirmar se o autor está familiarizado com o movimento do altruísmo eficaz, mas é curioso como as três maneiras citadas por ele como necessárias na expansão de nossa empatia, se relacionam com as principais preocupações dos altruístas eficazes.

Segundo  Jeremy Rifkin há pelo menos três maneiras de expandir nosso círculo de compaixão, que são:

  • Empatia pela espécie humana (família estendida)
    Isso se reflete na valorização do ser humano e de seus direitos, independente do país, condição ou cultura em que tenham nascido e incluindo também aqueles que ainda não nasceram, mas que herdarão a sociedade que criarmos hoje e sofrerão as consequências de nossas decisões de longo prazo. Os adeptos do altruísmo eficaz traduzem essa compaixão nas ações concretas mais eficazes ao seu alcance, combatendo em particular  o problema da pobreza extrema que afeta bilhões [Pt. milhares de milhões] de pessoas.
  • Empatia pelas demais criaturas (família evolucionária)
    O círculo de empatia não precisa parar depois de abarcar toda a humanidade. Em “Libertação Animal”, Peter Singer mostra o quão arbitrário é restringir este princípio à nossa própria espécie e como isso é tão moralmente falho quanto restringi-lo à nossa própria raça. Em termos práticos quanto sofrimento desnecessário nossa alimentação e estilo de vida pode estar causando aos demais seres sencientes? Por esta razão muitos altruístas eficazes são também vegetarianos, veganos e ativistas pelos direitos dos animais.
  • Empatia pela Biosfera (nosso ambiente em comum)
    A hipótese gaia sugere que nosso planeta em si pode ser considerado um ser vivo. Talvez seja o organismo mais complexo que conheçamos. Mas independente disso é inegável que a vida de todos os seres vivos que conhecemos depende de nossa biosfera e que as ações e omissões da humanidade podem causar grandes danos à mesma, alguns deles irreparáveis. No caso do altruísmo eficaz essa preocupação se reflete nas grandes questões que representam os riscos catastróficos globais.

Jeremy Rifkin sugere em seu livro que as tecnologias atuais nos levarão a aumentar nosso círculo de empatia. Elas nos permitem enxergar e interagir com o mundo como nunca antes foi possível. A internet e outros meios de comunicação nos aproximam de realidades antes distantes e os sistemas financeiros e logísticos nos permitem levar nossa ajuda onde antes ela não chegaria.  Hoje podemos ver onde nossa ajuda é necessária e podemos ajudar. Não agir nesse caso é portanto moralmente idêntico a ver uma casa em chamas e não acionar os bombeiros.

A civilização empática que poderá nascer dessa mentalidade altruísta pode ser muito diferente daquilo a que hoje chamamos civilização. Não sabemos quanto tempo isso irá demorar, mas o movimento já começou e os altruístas eficazes estão tentando chegar lá primeiro. Participe.


Resumo da palestra por Thiago Tamosauskas. 
Revisão de José Oliveira.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s