As nossas recomendações para doar em 2020 – GiveWell

Por Catherine Hollander (GiveWell)

GiveWell, como doar bem em 2020/21? (Arte digital: José Oliveira | Fotografias: Pixabay)

Podemos ter um impacto enorme e positivo, hoje, ao optarmos por apoiar organizações suportadas por provas robustas: as nossas principais instituições de caridade.

Recomendamos as organizações sem fins lucrativos que, tanto quanto sabemos, oferecem o maior impacto por cada dólar. De facto, calculámos que possa salvar uma vida ao doar de 3000 a 5000 dólares à nossa principal recomendação.[1]

Caso seja um doador de longa data, irá reconhecer a maioria das principais instituições de caridade deste ano. Poderá até questionar por que razão a nossa lista não terá quase mudado. No entanto, uma quantidade enorme de investigação – na verdade, milhares de horas – foi realizada para garantir que essas organizações continuem a atender aos nossos elevados padrões. E embora existam muitos nomes familiares, um é totalmente novo: a New Incentives.

Estamos orgulhosos ao partilhar as nossas recomendações e gratos que considere apoiá-las. Esperamos que continue a ler!

Resumo

Nesta publicação, vamos abordar o seguinte:

Como doar em 2020

As nossas nove principais instituições de caridade são as melhores oportunidades que encontramos para os doadores salvarem ou melhorarem vidas.

Conduzimos uma avaliação intensa, ao longo de meses, de cada instituição de caridade antes de determinar se esta pode ser adicionada à nossa lista. Todas as principais instituições de caridade atendem aos nossos elevados padrões de prova de eficácia, custo-eficácia e transparência. Acreditamos que estas irão usar bem as doações.

No entanto, o nosso trabalho para garantir que as nossas principais instituições de caridade atendam aos nossos padrões não é o fim do nosso processo. Avaliamos continuamente onde o financiamento é mais necessário dentro da nossa lista das principais instituições de caridade. Os doadores podem apoiar as necessidades de maior prioridade ao doar ao nosso Fundo de Impacto Máximo.

O Fundo de Impacto Máximo é a nossa principal recomendação para doadores que desejam fazer o maior bem possível com a sua doação. Fazemos regularmente doações do Fundo de Impacto Máximo às nossas principais instituições de caridade. Direccionamos essas doações para onde acreditamos que irão alcançar o maior bem no momento em que são concedidas.

As necessidades de financiamento das nossas principais instituições de caridade mudam constantemente. Por exemplo, uma instituição de caridade principal pode identificar uma oportunidade de trabalho num novo país que envolva mais financiamento do que tenha disponível. Outra pode receber uma grande doação que preencha as suas necessidades imediatas de financiamento. Monitorizamos continuamente essas mudanças e priorizamos as necessidades das nossas principais instituições de caridade.

Doar ao Fundo de Impacto Máximo é a melhor maneira de aproveitar a nossa investigação mais recente e de garantir que a sua doação seja usada da melhor maneira possível, mesmo dentro deste óptimo grupo de organizações.

Caso prefira seleccionar uma instituição de caridade individual, as nossas principais instituições de caridade em 2020 são as seguintes:

  • Programa sazonal de quimioprevenção da malária do Malaria Consortium
  • A Against Malaria Foundation (AMF)
  • O programa de suplementação de vitamina A da Helen Keller International
  • A SCI Foundation
  • O programa de desparasitação da Sightsavers
  • A New Incentives (nova este ano!)
  • A Deworm the World Initiative da Evidence Action
  • O programa de desparasitação do END Fund
  • A GiveDirectly

Estas estão listadas pela a ordem como priorizamos o seu financiamento. Quando priorizamos as necessidades das nossas instituições de caridade nesta época do ano, temos em conta as doações do Fundo de Impacto Máximo no terceiro trimestre do ano e as nossas recomendações para a Open Philanthropy, a maior doadora individual das nossas principais instituições de caridade.[2]

A Open Philanthropy leva em consideração as recomendações da GiveWell ao decidir a quantia a conceder a cada instituição de caridade. Normalmente, fazemos todas as nossas recomendações para a Open Philanthropy em Novembro. Este ano, fizemos algumas das nossas recomendações em Novembro e pedimos à Open Philanthropy para fazer uma segunda rodada de doações às nossas principais instituições de caridade em Janeiro de 2021. Caso outros doadores atendam plenamente às necessidades de maior prioridade que vemos hoje, antes que a Open Philanthropy faça as suas doações de Janeiro, iremos pedir à Open Philanthropy para doar às prioridades mais abaixo na nossa lista. Esta não dará menos financiamento no geral – apenas irá financiar as necessidades de maior prioridade seguintes.[3]

O nosso trabalho face à COVID-19

Passamos vários meses em 2020 a avaliar oportunidades potenciais de doação que pudessem mitigar os efeitos da COVID-19. Acompanhamos a investigação sobre as necessidades emergentes e conversamos com especialistas e instituições de caridade, incluindo as principais instituições de caridade da GiveWell, sobre as necessidades que estes previam ou estavam a experienciar.

Como parte desse trabalho, procuramos oportunidades de doação fora da nossa lista de instituições de caridade principais que pudessem ser tão ou mais custo-eficazes do que as nossas principais instituições de caridade, embora tivéssemos menos confiança no impacto dessas oportunidades devido à escassez de tempo para fazer a avaliação e à natureza incerta da pandemia. Recomendamos seis doações, totalizando 3 656 000 dólares.[4] Além dessas seis, não encontramos oportunidades que acreditássemos serem tão ou mais custo-eficazes do que as nossas principais instituições de caridade.

As nossas instituições de caridade principais implementam programas de saúde cruciais e custo-eficazes que continuam mesmo durante a pandemia. No entanto, era importante entender como a pandemia iria ter impacto no seu trabalho – todas elas apoiam programas que normalmente envolvem contacto directo com as pessoas, como organizar reuniões comunitárias e visitar as casas das pessoas. Analisamos como as nossas principais instituições de caridade adaptaram os seus modelos de entrega durante a COVID-19, bem como as necessidades de financiamento e os planos que foram interrompidos devido à pandemia. No geral, a pandemia teve um efeito bastante modesto no custo-eficácia e nas necessidades de financiamento das nossas principais instituições de caridade.[5] Continuamos a recomendar que os doadores apoiem as nossas principais instituições de caridade por meio do Fundo de Impacto Máximo da GiveWell.

Planeamos acompanhar as necessidades que continuam a surgir devido à pandemia, o que nos pode levar a fazer recomendações adicionais no futuro.

Principais actualizações de investigação

Durante todo o ano, acompanhamos o trabalho das nossas principais instituições de caridade para confirmar se estas continuam a atender aos nossos padrões e para entender as suas necessidades e os seus planos de financiamento. Algumas das maneiras principais de fazermos isso são as seguintes:

  • Falamos regularmente com cada uma das principais instituições de caridade. Dependendo se temos grandes questões em aberto, normalmente entramos em contacto entre cada mês ou quatro.
  • Pedimos a cada instituição de caridade informações detalhadas sobre a implementação dos seus programas, para que possamos ver se está a alcançar as pessoas com sucesso.
  • Pedimos a cada uma das principais instituições de caridade as informações mais recentes sobre gastos e o que planeia fazer a seguir.
  • Monitorizamos as novas investigações académicas e conduzimos as nossas próprias análises para melhorar a nossa compreensão dos programas das nossas principais instituições de caridade.

Este ano, concluímos vários grandes projetos de investigação para melhorar a nossa compreensão das nossas principais instituições de caridade, incluindo:

  • Investigação profunda sobre a monitorização da AMF. Embora solicitemos sempre às nossas principais instituições de caridade informações sobre a execução dos seus programas, este ano conduzimos uma investigação particularmente profunda sobre como a AMF monitoriza se está a ser bem sucedida ao fazer chegar às pessoas redes anti-malária.[6] Como resultado, temos maior confiança na nossa estimativa de custo-eficácia da AMF. (Mais)
  • Atualização do tempo que esperamos que as redes contra a malária durem. Uma contribuição importante para a nossa avaliação do impacto da AMF é o tempo que duram as redes anti-malária distribuídas pela AMF. Neste ano, fizemos uma análise para estimar com mais precisão a cobertura que devemos esperar das suas redes. Este foi um projeto importante, mas não alterou significativamente a nossa estimativa da durabilidade das redes, embora agora tenhamos muito mais confiança na nossa estimativa. (Mais)
  • Melhoramento da forma como realizamos os modelos das infecções por vermes parasitas entre as populações atingidas pelos programas de desparasitação que apoiamos. Analisamos os dados sobre a prevalência e a intensidade das infecções por vermes para avaliar com mais precisão o impacto dos tratamentos de desparasitação. Também actualizamos a forma como contabilizamos a intensidade da infecção. Este projeto teve um impacto significativo – às vezes positivo, às vezes negativo – nas nossas estimativas de custo-eficácia para as quatro instituições de caridade de desparasitação que recomendamos e levou-nos a redefinir a prioridade das suas necessidades de financiamento. (Mais na análise de custo-eficácia da GiveWell 2020 – versão 2, tabela “Deworm the World”, célula A41)

Também concluímos projectos menores, como:

  • Uma melhor compreensão e um partilha mais transparente de como o apoio da GiveWell direcionado às instituições de caridade contra a malária influencia outros financiadores contra a malária. Agora calculamos o impacto sobre os financiadores contra a malária em cada país, em vez de usarmos uma estimativa geral de todos os países. No entanto, como as nossas estimativas não mudaram significativamente nos maiores países em que a AMF e o Malaria Consortium trabalham (a República Democrática do Congo e a Nigéria, respectivamente), o impacto geral do seu custo-eficácia foi pequeno. (Mais)
  • Desenvolvimento de uma nova abordagem para realizar o modelo de impacto de se receber suplementos de vitamina A na produtividade futura e nos rendimentos das crianças na idade adulta. Na maioria dos países, isso levou a uma pequena redução na nossa estimativa do custo-eficácia da Helen Keller International. (Mais)
  • Questionário aplicado a um subconjunto dos nossos doadores para entender como estes comparam o valor de evitar mortes em diferentes idades para usar como uma entrada de dados nos nossos pesos morais. Esta atualização teve um efeito mínimo nas nossas estimativas de custo-eficácia para as nossas principais instituições de caridade. (Mais)

Além de todo o nosso trabalho para melhorar a nossa compreensão das principais instituições de caridade existentes, também pesquisamos novos e promissores programas e instituições de caridade para potencialmente recomendar. Este ano, temos o prazer de anunciar uma nova instituição de caridade principal: a New Incentives.

Apresentação da New Incentives

A New Incentives incentiva quem cuida de bebés a completar uma série de imunizações infantis de rotina, que potencialmente salvam vidas, proporcionando-lhes uma pequena transferência de dinheiro quando é dada cada vacina. Esta opera no noroeste da Nigéria, onde as taxas de imunização infantil são baixas.

Nomeamos a New Incentives como uma instituição de caridade principal este ano, depois de considerar muitos factores, incluindo os resultados de um estudo de alta qualidade sobre o seu programa. O estudo foi realizado de Julho de 2018 a Fevereiro de 2020 pela IDinsight e foi financiado pela Open Philanthropy por nossa recomendação. Com base nesse estudo, estimamos que a New Incentives aumente em 22 pontos percentuais o uso de vacinas incentivadas.[7]

Os resultados do estudo, combinados com o histórico e os planos de expansão da New Incentives, levaram-nos a calcular um alto nível de custo-eficácia para as doações ao programa: 3000 a 5000 dólares por vida salva, comparável às nossas outras instituições de caridade principais que salvam vidas.[8]

Pode ficar a saber mais através da nossa análise da New Incentives.

Doar às operações da GiveWell

A GiveWell é uma organização sem fins lucrativos. Dependemos de doações para as nossas próprias operações. Caso esteja a usar a nossa investigação para orientar as suas doações, esperamos que também considere apoiar a GiveWell.

Ao fazer isso, estará a contribuir para a investigação que conduzimos e partilhamos com o público – como esta publicação e todas as análises que foram feitas. Recomendamos o seguinte:

  • Caso nunca tenha doado antes para as operações da GiveWell, considere adicionar 10% à sua doação como apoio ao nosso trabalho.
  • Caso já tenha apoiado as nossas operações no passado, esperamos que renove o seu apoio.

Caso esteja preocupado com a possibilidade de obtermos demasiado financiamento, saiba que a nossa política de “excesso de activos” impede-nos de conservar mais financiamento do que esperamos necessitar para o nosso próprio trabalho nos próximos anos. Isso faz com que, qualquer financiamento de operações que possamos deter acima de um certo limite, seja concedido às nossas instituições de caridade recomendadas.

Também limitamos a 20 porcento a proporção do nosso orçamento operacional com a qual qualquer indivíduo ou organização pode contribuir. Isso ajuda-nos a evitar depender excessivamente de uma única fonte de suporte.

Como doar de forma eficiente

Além das nossas recomendações para onde doar, também temos conselhos para doadores que desejam saber como doar para maximizar a eficiência das suas doações. Veja as nossas sugestões:

Maneiras de se informar mais

As informações adicionais estão nas ligações abaixo:

Embora o nosso objetivo seja maximizar o bem realizado por cada dólar doado, essas estimativas são apenas um factor que consideramos ao decidir como priorizar as necessidades das nossas principais instituições de caridade. Também consideramos a nível qualitativo os pontos fortes e fracos das instituições de caridade, a urgência das suas necessidades de financiamento e outros factores.

  • As avaliações qualitativas das nossas principais instituições de caridade estão disponíveis aqui.
  • As nossas análises actualizadas das nossas principais instituições de caridade têm ligações a partir desta página,
  • Pode entrar em contacto connosco através de info@givewell.org e nos comentários abaixo [nesta página] se tiver alguma dúvida sobre as nossas recomendações mais recentes.

Obrigado por fazer parte da nossa comunidade. Esperamos que se junte a nós no financiamento destas excelentes organizações!

Notas de rodapé

As notas de rodapé desta publicação podem ser acedidas aqui.


Publicado originalmente por Catherine Hollander no blog da GiveWell, a 19 de Novembro de 2020.

Tradução de José Oliveira.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s