Will MacAskill fala sobre como se tornou até 10 vezes mais feliz na última década

Por Luisa Rodriguez (Newsletter da 80,000 Hours)

 

80K Podcast-WM.Fx

Será mais feliz com o altruísmo eficaz? (Arte digital: José Oliveira | Fotografias: EA Global)

 

Olá a todos,

A ideia desta semana: se quer ter uma carreira com impacto, é importante cuidar da sua saúde mental.

Lançámos recentemente um novo episódio do podcast com o filósofo da Universidade de Oxford, autor de Doing Good Better, e o cofundador da 80,000 Hours, Will MacAskill, sobre o equilíbrio entre a frugalidade e a ambição, se necessitamos do longotermismo, e a saúde mental sob pressão.

Pensamos que Will já teve uma carreira com um impacto excepcionalmente elevado. Foi uma das figuras fundadoras do movimento do altruísmo eficaz, que inspirou muitos de nós na 80,000 Hours para usarmos as nossas carreiras para fazer o maior bem possível. Também doou mais de 50% do seu rendimento vitalício e inspirou centenas (e talvez milhares) de outros a assumir compromissos semelhantes através das suas palestras e da sua escrita.

Para além de tudo isto, Will acaba de escrever mais um livro que sai neste Outono (What We Owe the Future [O que Devemos ao Futuro]) e está a co-gerir o Future Fund, um fundo filantrópico com o objectivo de distribuir donativos pelo menos no valor de 100 milhões de dólares no seu primeiro ano.

Trata-se de um enorme número de projectos exigentes com elevados riscos: muitos deles têm o potencial de ajudar muitas pessoas caso corram bem. Mas apesar da pressão inevitável que isto traz, Will pensa que na realidade é muito mais feliz do que era há uma década atrás.

Na verdade, ele diz que está nos 10% mais felizes do seu grupo de pares (por exemplo, em comparação com os seus amigos da universidade).

Mas isso nem sempre foi assim. No episódio Will fala de como se debateu com a sua saúde mental durante grande parte da sua adolescência e início da idade adulta — em grande parte devido à mentalidade de haver a necessidade de estar à altura de padrões irrealistas, e depois por se recriminar quando não os alcançava.

Por isso o nosso apresentador do podcast, Rob Wiblin, perguntou ao Will como evita a ansiedade e a depressão quando tem mais responsabilidades a seu cargo do que nunca. O Will tinha três conclusões essenciais a partilhar.

Primeiro, uma carreira impactante é uma maratona, não é um sprint.

Dado que a maioria das pessoas terá o maior impacto mais tarde na sua carreira, é fundamental assegurar-se de que é capaz de se manter produtivo e motivado a longo prazo.

Quando confrontado com uma sobrecarga de trabalho esmagadora, facilmente se irá esforçar ainda mais para conseguir fazer tudo. Agora, o Will sabe que é exactamente nessa altura que precisa de se concentrar na sua saúde mental — o que para ele significa fazer uma pausa, fazer exercício, meditar e escrever num diário.

Segundo, a auto-compaixão é muito melhor para o bem-estar e para produtividade do que a auto-flagelação.

Tal como um bom gestor nunca criticaria os seus empregados se estes estivessem com dificuldades num projecto difícil — “Não estás a trabalhar o suficiente. Tens de te esforçar mais”! — não é saudável nem útil recriminar-se constantemente a propósito da sua própria produtividade.

Em terceiro lugar, é importante ter vida própria fora do trabalho.

O Will era tão obcecado com o seu trabalho que este se tornou a sua única identidade — o que significava que se o trabalho estava a correr mal, ele sentia-se terrível com a sua vida em geral.

Isso mudou. Ao construir as suas outras identidades — como amigo e como músico — tornou-se muito mais resiliente emocionalmente. Nas suas palavras: “Eu sei que, mesmo que todas as coisas do trabalho me corressem mal, ainda assim eu teria uma vida boa”.

E essa resiliência torna-lhe possível trabalhar em todas as coisas incrivelmente impactantes que realiza.

Ouça o episódio completo para ficar a saber mais sobre as experiências de Will (mais uma série de coisas bastante interessantes).

Fique a saber mais: 

Lançamentos recentes: 

O que temos andado a ler: 

Oportunidades para se envolver: 

  • Candidate-se a participar no EAGxAustralia, que se realiza em Camberra de 8 a 10 de Julho. O prazo foi prolongado até esta terça-feira (hora da Austrália) — por isso candidate-se até segunda-feira, se viver noutro continente!
  • Participe no Concurso de Redacção de Projectos de Prioridades Jurídicas para fornecer orientação prática ao governo federal dos EUA sobre como incorporar riscos existenciais e catastróficos na análise de custo-benefício desse órgão. As candidaturas devem ser enviadas até 31 de Julho. Além disso, se souber de alguém que possa ser óptimo nisto, informe-o e poderá receber uma recompensa de referência caso venha a ser finalista!
  • Candidate-se a uma Bolsa de Estudo para Licenciatura da Open Philanthropy, que apoia estudantes altruístas que queiram prosseguir uma licenciatura nas melhores universidades americanas ou britânicas, mas que não se qualificam como estudantes nacionais para admissão e ajuda financeira. As candidaturas estão previstas até 15 de Agosto, mas são consideradas numa base contínua, por isso encorajamo-lo a candidatar-se com antecedência!
  • Explore a realização de previsões participando no Torneio Plurianual de Biosegurança da Metaculus. O torneio foi desenvolvido com organizações sem fins lucrativos para traçar o futuro panorama dos riscos de biossegurança, para ajudar a orientar a afectação de recursos para as intervenções de maior impacto, e para informar a distribuição da atenção e dos esforços.

Tenha um óptimo fim-de-semana,
Luisa

 

A 80.000 Hours é uma organização sem fins lucrativos que faculta investigação e apoio para ajudar as pessoas a mudar para carreiras que enfrentem eficazmente os problemas mais prementes do mundo.

Leia sobre as nossas ideias-chave, subscreva o nosso podcast, candidate-se para falar com a nossa equipa de atendimento personalizado, ou encontre um emprego no nosso painel de empregos.


Publicado originalmente por Luisa Rodriguez na Newsletter da 80,000 Hours, a 24 de Junho de 2022.

Tradução de José Oliveira.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s