Conselhos de carreira que eu gostaria de ter recebido quando era jovem

Por Anónimo (80,000 Hours)

Conselhos de carreira(19)

Quais são os melhores conselhos de carreira? (Arte digital: José Oliveira | Fotografias: Pixabay)

Nota: Um leitor que prefere permanecer anónimo — mas cuja carreira achamos que fez uma enorme quantidade de bem — enviou-nos esta lista de conselhos que ficou grato por ter recebido, ou que gostaria de ter recebido quando era mais jovem.

Pensamos que era muito interessante, incluindo aquilo em que não está exactamente alinhado com os nossos pontos de vista habituais, e por isso publicamos aqui com a sua permissão. O conselho é dirigido a pessoas que simpatizam com os princípios do altruísmo eficaz, especialmente aqueles que têm interesse em carreiras na âmbito das políticas, mas parece-nos que na maior parte é de utilidade geral.

  1. Não se concentre muito em planos a longo prazo. Concentre-se em projectos interessantes e construirá um currículo que se irá destacar — assuma várias consultorias a tempo parcial e projectos de voluntariado em paralelo para o construir rapidamente. Quando tinha 30 anos, a maior parte do meu currículo eram projectos que envolviam 10% do meu tempo cada, e cerca de metade deles não eram remunerados. Esses projectos eram vistosos e ajudaram-me a conseguir bons empregos a tempo integral mais tarde.
    .
  2. Procure grandes pensadores e contacte sem pré-aviso aqueles que mais admira. Há muitos anos, tive a sorte de pessoas como Peter Singer, Peter Unger, John Broome e Derek Parfit terem sido suficientemente generosos para responderem às minhas cartas. (Qualquer leitor que seja famoso deveria passar algum tempo a responder aos e-mails de estranhos.)Tive a mesma sorte quando alguns dos profissionais de políticas públicas, cujo trabalho mais me impressionou, me responderam quando lhes escrevi do nada para dizer que queria trabalhar para eles. Se tiver contactos nas redes destes profissionais que possam atestar por si, isso também ajuda. (Editor: Veja o nosso artigo sobre a importância de conhecer pessoas.)Nalguns casos, realmente ajudou que não precisasse ser pago, já que a falta de fundos é uma razão comum para um empregador dizer não. Portanto, se estiver em posição de o fazer, tente economizar dinheiro de projectos pagos para o gastar em projectos não remunerados que sejam intrinsecamente valiosos ou que fiquem bem no seu currículo. Infelizmente, este conselho é muito mais fácil de seguir para pessoas que venham de um contexto financeiro privilegiado e não tenham muitas responsabilidades financeiras (por exemplo, com familiares ou dependentes).
    .
  3. Solicite várias opiniões nas suas decisões de carreira. Fiz isso durante a maior parte das últimas décadas, entrevistando pessoas em quem confio, e o aconselhamento parece bom no geral e em retrospectiva.
    .
  4. Seja uma pessoa agradável. As pessoas querem colegas de trabalho que pareçam ser agradáveis, felizes e bem-humorados. Especialmente Washington DC opera mais no capital social do que no mérito, e os idiotas brilhantes geralmente não se saem tão bem no governo como na indústria ou no meio académico. Na comunidade racionalista, sei que se dá muita importância ao facto de se fornecer uma opinião crítica directa, mas caso pretenda resolver as coisas no mundo das políticas, pratique a simpatia.
    .
  5. Valorize a produtividade ao longo de toda a sua vida útil. Adopte hábitos associados à boa saúde mental e física a longo prazo, incluindo relacionamentos de longo prazo, exercício, nutrição e sono. (Editor: Veja a nossa compilação de conselhos de saúde e auto-aperfeiçoamento baseados em provas científicas).
    .
  6. Não seja perfeccionista naquilo que não é a sua principal prioridade. Tento evitar o tempo e a ansiedade associados ao perfeccionismo. Para a maioria das decisões, uso apenas heurísticas suficientemente satisfatórias — será que esta acção é suficiente para atingir o objectivo principal de um projecto? A menos que seja uma decisão irreversível e com muitas consequências, não passo muito tempo a pensar nisso.
    .
  7. Leia muito e leia coisas que as pessoas à sua volta não leiam. Configure os Alertas do Google para tópicos obscuros que considere importantes e que provavelmente não serão abordados por blogs. Tenho cerca de 200 Alertas do Google e a maioria deles é estranho o suficiente para que receba talvez um alerta por mês, mas geralmente são muito úteis.
    .
  8. Evite coisas que possam causar danos irreversíveis à reputação ou atrasar uma credencial de segurança. Evite cometer crimes, evite drogas e evite dizer coisas on-line das quais se poderá arrepender mais tarde.
    .
  9. Reflicta seriamente sobre o problema cuja resolução deve priorizar. Passei muito tempo a pensar em saúde global e bem-estar animal, mas, apesar de todos os esforços, não consegui evitar a conclusão de que devemos nos concentrar em reduzir os riscos existenciais. Entre esses riscos, estou um pouco preocupado com o facto da comunidade do altruísmo eficaz estar a dedicar-se excessivamente ao trabalho na inteligência artificial. Certamente precisamos de mais pessoas a trabalhar em IA, mas espero que alguns estejam a planear ajudar a prevenir acidentes biológicos, guerra nuclear e ataques cibernéticos que danifiquem infra-estruturas críticas.
    .
  10. Trabalhe na resolução de problemas que não são populares. A popularidade de um problema é uma evidência de que é difícil de resolver, a concorrência é alta e a sua contribuição pessoal provavelmente será pequena. Em contraste, os problemas negligenciados geralmente têm soluções mais acessíveis que ninguém se preocupou em encontrar, há menos concorrência para enveredar em papéis que tenham influência e a sua contribuição pessoal pode ser excepcionalmente grande. Este é essencialmente o conselho padrão do mercado, comprar barato e vender caro.(Editor: Veja o nosso enquadramento para a selecção de problemas que tem a “negligência” como critério, ou o nosso artigo sobre a razão para que os problemas mais prementes do mundo não sejam os primeiros que nos vêm à ideia.)
    .
  11. Leia mais sobre a história. Ainda leio muito sobre tecnologia mas, na margem, provavelmente tenho mais proveito ao ler histórias de desastres (e quase-desastres) institucionais, e biografias de pessoas que ajudaram a evitar alguns desses desastres.
    .
  12. Evite gastar tempo a ganhar ou a poupar dinheiro. Agora vejo o tempo como o meu recurso mais valioso e estou disposto a gastar dinheiro para economizar tempo. Pago para compartilhar um carro para poder trabalhar durante o trânsito, compro frequentemente refeições para poupar tempo gasto na cozinha, pago um aluguer de casa mais alto para fazer uma viagem mais curta para o meu emprego e não perco tempo a procurar pechinchas.Durante vários anos, passei muito tempo à procura de maneiras criativas de reduzir as minhas despesas para poder doar mais. Olhando para trás, se tivesse atribuído um valor de apenas 20 dólares por cada hora do meu tempo, a maioria desses esforços para redução de custos não era realmente custo-eficaz.
    .
  13. Também sou bastante céptico relativamente às carreiras de “ganhar para dar”. Isto porque é muito improvável que se possa ganhar mais dinheiro do que se seria capaz de direccionar para uma organização angariadora de fundos — há muito mais competição para alguém se tornar um bilionário do que para se tornar um líder ou um decisor de alocação de fundos numa fundação ou órgão importante do governo.
    .
  14. Procure maneiras fáceis de criar uma imagem positiva. Há muitos anos, um amigo sugeriu que, para pessoas que tentam ter um grande impacto, pode não haver um investimento mais custo-eficaz para o auto-aperfeiçoamento do que matricular-se no Toastmasters e pagar uma mensalidade para fazer exercício físico. Se fosse mais racional, aceitaria este conselho e, em geral, a comunidade do altruísmo eficaz poderá investir muito pouco em melhorias superficiais, como aparência e carisma.
    .
  15. Procure as biografias de pessoas cujo trabalho gostaria de fazer e descubra como estas chegaram lá. Potencialmente poderá tentar fazer engenharia reversa desses percursos de carreira.
    .
  16. Alguns empregos no governo podem ser mais fáceis de conseguir do que imagina. Parece-me que será assim porque estes normalmente não são tão compensadores financeiramente como trabalhos em empresas com horas comparáveis. Em vez de considerar uma vida no governo, sugiro que experimente um período de 3 a 5 anos e veja com o que pode contribuir. (Editor: Veja um episódio recente de podcast com muitos conselhos concretos sobre como fazer exactamente isto.)
    .
  17. Parece-me que pode haver uma ênfase excessiva na “adequação pessoal” no altruísmo eficaz. Eu não adorava os meus trabalhos, e se os trabalhos importantes fossem mais agradáveis, provavelmente haveria mais pessoas a fazê-los, e mais dos nossos problemas seriam resolvidos. Contentei-me com trabalhos toleráveis que pareciam importantes. Tive muita satisfação ao realizar os meus trabalhos, mas estes têm sido difíceis, alguns dias foram realmente difíceis, e semanalmente era tipo “cara ou coroa” se tinha “adequação pessoal” ou não.

 


Texto anónimo publicado no blog da 80,000 Hours, a 30 de Abril de 2019.

Tradução de José Oliveira.

Botao-assineBoletim

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s